sábado, 9 de outubro de 2010

"Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia."






"(...)A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.
A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma."


- Marina Colasanti




"Se sujou, cai fora
Se dá pé, namora
Tá doendo, chora
Tá caindo, escora
Não tá bom, melhora
Não tá bom, melhora..."


(Do it - Lenine)

7 comentários:

  1. Então eu não quero me acostumar a nada.

    ResponderExcluir
  2. Mayara tem um selinho pra você no meu blog, beijos com muito carinho!^^!

    ResponderExcluir
  3. Há tempos não lia nada da Marina ^^ gosto da moça!

    Vim conhecer seu cantinho e agradecer sua visita! Obrigada por aparecer em meu Reino :) seja muito bem vinda por lá :) Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ai, preciso levar isso comigo. Lindo, lindo!

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu blog, estou te seguindo! Dá uma passadinha no meu http://mairacintra.blogspot.com/ espero que goste!
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Adoro esse texto. É verdade, a gente se acostuma muito e não devia.
    Parabéns pelo blog.
    Seguindo...

    ResponderExcluir

Obrigada pelo recado. Volte sempre! x)